O que é a alma?

O que é a alma?

COMO DEUS CRIOU O HOMEM

E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”. (Gênesis 2.7)

Podemos ver neste texto, que Deus formou o homem do pó da terra nela soprou o fôlego da vida e o homem se tornou (foi feito) alma vivente. Deus não pôs uma alma no homem, mas sim fez uma alma vivente. Todos os elementos usados foram tomados da terra para fazer o boneco, e para que ele tivesse vida, Deus soprou ou forneceu uma força que fez com que tivesse vida. Não diz que no boneco foi posto uma alma, mais sim uma força (espírito) que proveio de Deus. Tanto que o escritor de Eclesiastes registrou: “E o pó voltou á terra, como o era e o espírito volte a Deus, que nos deu”(Ecl 12.7). Se o espírito é essa alma, todos voltariam para Deus, sendo pecador ou não, se, porém não for a alma eu pergunto: porque o escritor não mencionou nada a respeito?

QUANTO TEMPO DE VIDA FOI DADO AO HOMEM QUE DEUS CRIOU?

Após a criação do homem Deus lhe ordenou que não deveria comer da árvore da ciência do bem e do mal para não morrer. Gênesis 2.16.17. Deus criou o homem para viver eternamente, havia um requisito, o homem não poderia comer da árvore que o Senhor lhe havia proibido. Infelizmente o homem foi desobediente e comeu, por isso o homem perdeu o direito da vida eterna.

É importante observar que o homem foi expulso do jardim do Éden, e que o Senhor colocou querubins e uma espada inflamada para guardar a árvore da vida, para que o homem não a comesse e assim vivesse eternamente. “Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós sabendo o bem e o mal, ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente: O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden , para lavrar a terra de que fora tomado...”(Gênesis 3.22.24) O Senhor  não teve interesse nenhum em dar a vida eterna ao homem que desobedeceu, porque então daria a ele uma alma imortal?

Adão e Eva perderam o direito a vida eterna e toda a sua descendência, é o que esclareceu o Apóstolo Paulo: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram” (Romanos 5:12) “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus,” (Romanos.3:23) “Porque o salário do pecado é a morte…” (Rom 6:23)

Nós havíamos perdido o direito á vida eterna, entretanto o Senhor por amor á sua criação, enviou o seu único filho, o Senhor Jesus, para que ele morresse por nós e nos desse vida eterna, como está registrado em João 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” Neste texto fica claro que aquele que não crê no Senhor Jesus, não pode alcançar a vida eterna.

Agora, se todos tivessem uma alma imortal esta promessa de Jesus não teria valor, pois estaria nos oferecendo o que já temos.

Mas Deus através de seu Filho dá a vida eterna àqueles que o buscam, que o amam, e guardam seus mandamentos. Só que esta vida não é dada logo após a morte, nem nos é dado uma alma, mas sim a promessa da ressurreição: “Portanto a vontade daquele que enviou é esta: que todo aquele que vê o filho, e crê nEle tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6.40).

O apóstolo Paulo escrevendo aos tessalonissenses, os adverte acerca dos que morreram em Cristo, confirma a promessa de Cristo concernente a ressurreição, e quando será. “Não quero, porém irmãos, que sejais ignorante acerca dos que já dormem, para não vos entristeçais, como os demais que não, tem esperança… Porque, o mesmo Senhor descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro…” (Tess. 4.13.18).

Podemos ver que a vontade de Deus, é dar vida eterna aos homens, porém, se o homem já tem a vida eterna, esta vontade de Deus não tem fundamento. Se o homem ao morrer vai ao céu junto com Deus, como muitos crêem, eu pergunto, porque o apóstolo Paulo quando escreveu aos tessalonissenses, consolou aos irmãos com esta esperança?

O apóstolo Paulo acreditava que o homem, ao morrer, ficava no estado de sono (dormindo) e que o Senhor Jesus o acordaria no dia da ressurreição. Sim, somente na volta de Cristo, receberemos o nosso galardão, a vida eterna, porém, o que ainda está vivo não pode ressuscitar, e se o homem tem uma alma imortal, ele não vai ressuscitar, mas sim reencarnar. A promessa verdadeira é a de ressurreição, é de transformação, de um corpo corruptível para um corpo incorruptível, (I Cor. 16.51.54) E se a alma é incorruptível, fica difícil, compreender, pois torna-se o que já é.

Assim vimos que Deus criou o homem para que vivesse eternamente sendo que por causa do pecado, perdeu este privilégio, e ainda, o Senhor ofereceu o seu próprio Filho para resgatar ao homem da morte eterna, o requisito é a fé “àqueles que crêem em Cristo Jesus”.

A  ALMA  MORRE?

“…a alma que pecar essa morrerá” (Ezequiel 18.4)

Como já visto, o homem foi feito alma vivente, e devido a desobediência a Deus herdou a morte, e o Senhor falando através de Ezequiel, aos israelitas, chama os homens de almas, e que a alma (homem) que pecar esta morrerá. Agora se a alma continuava sua existência fora do corpo o Senhor certamente diria: “da alma que pecar o corpo morrerá“.

Josué tomou a cidade de Hazoe, matou seu rei a toda alma pode ser morta, ao fio da espada (Josué 11.10.11). É claro neste texto que a alma pode ser morta e com a espada.

‘... e morreu no mar toda a alma vivente“( Apoc 16.3). As pragas vindas de Deus no seu juízo com os pecadores também destruirá as almas, referindo-se aos homens e animais. Há uma maneira de escapar desta destruição e obter a vida eterna na volta de Cristo; dando ouvido a voz de Jesus, o grande profeta a quem se referiu Moisés. “E acontecerá que todas as almas que não escutar esse profeta será exterminada dentre o povo.” (Atos 3:22, 23)

OS ANIMAIS TÊM ALMA?

O homem foi feito do pó da terra, e recebendo o fôlego de vida tornou-se alma vivente. Porém muitos dizem que os animais não foram feitos da terra. Estão redondamente enganados, pois a Bíblia nos mostra claramente que como o homem, os animais também foram criados da terra sendo dado a eles também o fôlego da vida, tornando-se igual maneira de uma alma vivente.

A diferença na criação do homem é que ele foi criado segundo a imagem de Deus, “E criou o homem á sua imagem, á imagem de Deus o criou: macho e fêmea os criou (Gên.1.27), e sendo imagem de Deus, recebeu autoridade sobre todo o restante da criação da terra para os dominar ( Gên.1.26). Não foi feito de outra matéria prima, ou recebeu uma alma que é imortal além do seu corpo físico. O homem antes do pecado não morria, e a morte entrou no mundo por conseqüência do pecado.

“Havendo pois o Senhor Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, as trouxe Adão, para este ver como lhes chamaria, e tudo o que Adão chamou a toda alma vivente, isto foi o seu nome“. (Gên 2.19)

Neste texto fica claro que Deus formou os animais do pó da terra, e que são almas viventes, como o próprio homem. Outra prova está na morte dos animais, como os animais foram feitos do pó da terra, quando morrem e tornam-se no que eram, da mesma maneira que o homem. “Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais; a mesma causa lhes sucede: como morre um, assim morre o outro, todos têm o mesmo fôlego; e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma ; porque todos são vaidade todos vão para um lugar, todos são pó, e todos ao pó tornarão.”( Ecls 3.19.20)

Não há vantagem nenhuma para o homem, sobre os animais na morte pois os dois vieram do pó, e ao pó voltarão. A esperança do homem de ter uma alma imortal, é vã, somente obtemos a vida eterna através de Cristo e não logo após a morte, mas na ressurreição.

Outros textos provam que os animais são almas viventes. “E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente;…E ainda disse Deus: produza a terra alma vivente conforme sua espécie;…”(Gên 1.20.24 Apoc 16.3) “E eu, eis que estabeleço o meu concerto convosco e com vossa semente depois de vós. E com toda a alma vivente, que conosco está, de aves, de reses, e de todo animal da terra convosco; desde todos que saíram da arca, até todo animal da terra…” (Gên 9.9.12) (e ainda, Levítico 11.10.46; Números 31.28; etc…).

   ONDE ESTÃO OS MORTOS

Satanás no jardim do Éden  enganou a Eva induzindo-a a comer o fruto da árvore da ciência do bem e do mal, que o Senhor ordenou que não comessem, dizendo a primeira mentira: “eles não iriam morrer”. Diferente da mentira de Satanás a palavra de Deus cumpriu-se e ele morreram.

Após essa mentira, entrou Satanás novamente em cena, persistindo com a sua mentira, dizendo: que após a morte o homem continuaria a viver, e vai para o céu, o trono de Deus, e como Adão e Eva, muitos aceitaram e aceitam esta mentira de Satânica.

O ensinamento bíblico, é que os mortos em Cristo estão no pó da terra, e ficarão ali, até a vinda de Cristo. “Não vos maravilhais disto: porque vem a honra em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz, e os que fizeram o bem sairão para ressurreição da vida, e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação’.” ( João 5.28.29)

Os que morreram ficarão no sepulcro até o julgamento, que se dará em duas etapas, a primeira na vinda de Cristo e outra durante o seu reino até o juízo final. “E como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois o juízo.” ( Hebreus 9.27) “Conjuro-te pois diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino.” (II Tim. 4.1)

Após a morte, o que nos aguarda é somente o juízo, que se dará na vinda de Cristo, para os salvos, e mil anos após, para os pecadores. Estas passagens já deixam evidente que o homem após a morte não pode ir para o céu ou para o inferno como muitos têm ensinado. Por que se assim fosse, estariam recebendo a sentença antes de serem julgados.

Todos os salvos receberão a sua coroa no mesmo tempo. Quando o apóstolo Paulo estava próximo da sua morte, ele declarou “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas a todos os que o amarem a sua vinda” ( II Tim. 4.8).

Se o apóstolo Paulo ao morrer fosse para o céu, ele teria falado algo a respeito, porém ele esperava a sua recompensa somente na volta de Cristo. O Senhor Jesus mesmo declarou: “E eis que cedo, venho e meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra.” (Apoc 22.12.11.18; Mat 16.27; Luc 14.14). Tendo está fé, o escritor da carta aos hebreus, declara que desde Abel, o primeiro homem a morrer, até aquele presente momento, nem um dos quais ele citou para mostrar as obras feitas mediante a fé, tinham alcançado a promessa, mas estão aguardando o grande dia, da volta de Jesus Cristo, onde serão aperfeiçoados juntos. “E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa; Provendo de Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados.” (Hebreus 11.13.40).

Neste período entre a morte e o julgamento o homem está dormindo, não no céu ou no inferno como muitos querem. O próprio Paulo recomendou aos irmãos da Tessalônica, para que estes não fossem ignorantes a cerca dos que dormiram, e aos irmãos de coríntios escreveu, que os que morreram estavam dormindo, mas que ante o toque da sétima trombeta os mortos ressuscitarão ( I Tess 4.13.17 I Cor 15.51.52).

Davi falando da morte diz “Porque na morte não há lembranças de ti; no sepulcro quem te louvará? Escondes o teu rosto e ficam perturbados: se lhes tira a respiração, morrem, e voltam para o seu pó” Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem silêncio. “Sai-lhes o espírito, e eles tornaram-se em suas terras: naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos”. (Salmos 6:5; 11:15; 11:17; 146:4)

Vamos ver o testemunho de Salomão, o filho de Davi, um dos homens mais sábios das Escrituras: “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tão pouco eles têm jamais recompensa, mas a sua memória ficou entregue ao esquecimento. Até o seu amor, e seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma neste século, em coisa alguma do que faz debaixo do sol. Tudo que te vier á mão para fazer, fazei-o conforme as tuas forças, porque nas sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma” (Ecl 9:5,6, 10 e 12.7).

Todos estes homens de Deus tinham uma esperança, a de ressuscitar no último dia, sabiam que após a morte teriam que aguardar o juízo de Deus, para depois receberam o seu galardão. O profeta Daniel escreveu sobre esta ressurreição, “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão uns para a vida eterna, e outros para a vergonha e desprezo eterno” ( Dan 12:2).

Jesus Cristo veio cumprir a vontade de Deus, e a vontade de seu Pai é dar vida eterna aos homens, aqueles que crêem em Jesus “…Portanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o filho, e crê nEle tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” ( João  6:38-44).

Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida”.

(João 5:24)

“Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama permanece na morte”. (I João 3:14)